Assinatura Espectral: O que é? Como interpretar?

      A assinatura espectral é a intensidade relativa com a qual um alvo (uma folha, por exemplo) reflete ou emite a radiação eletromagnética incidente sobre ela nos diferentes comprimentos de onda do espectro eletromagnético. Esta intensidade é também definida como reflectância. Quando a radiação eletromagnética incide sobre um alvo, parte dela pode atravessar, ser absorvida, espalhada ou refletida para o satélite. Dessa forma, a reflectância nada mais é do que a energia que é refletida pelo alvo. Essas interações são dependentes das características físicas e químicas do alvo e do ângulo de incidência da luz (radiação eletromagnética) sobre ele.

      Você deve estar se perguntando o que isso tem a ver com seu dia-a-dia e qual a aplicabilidade disso para o sensoriamento remoto. Quando enxergamos a cor de um alvo, nós estamos vendo o resultado da interação da luz com esse alvo, ou seja, nós estamos enxergando a região do espectro eletromagnético onde este alvo refletiu, ou seja, nós estamos visualizando a reflectância deste alvo.

      Os sensores a bordo dos satélites captam a reflectância dos alvos para determinados trechos do espectro, chamados de “bandas” e geram imagens de acordo com a reflectância observada nessas bandas. Os sensores multiespectrais, por analisarem poucas bandas, apresentam assinaturas espectrais de forma pouco detalhada. Já os sensores hiperespectrais, que captam centenas de faixas do espectro, apresentam assinaturas espectrais detalhadas. Esse detalhamento permite, por exemplo, dizer se determinado alvo possui água, ou um determinado tipo de mineral, ou o tamanho (granulometria) dos seus elementos constituintes.

assinatura espectral espectro curso
Exemplo de assinatura espectral de vegetação sadia.

      Dessa forma, para interpretar a imagem que está sendo gerada pelo sensor é fundamental compreender as características dos alvos que estão sendo analisados e ter em mente que a assinatura espectral captada pelo sensor é uma média das assinaturas espectrais de todos os objetos que estão contidos na superfície retratada. Por exemplo, a vegetação sadia apresenta uma assinatura espectral típica, como consequência da atividade fotossintética que usa parte da radiação eletromagnética como fonte de energia, e bloqueia comprimentos de onda nocivos a planta. Assunto abordado no neste post e no curso de Mapeamento do Cerrado.

      Pode parecer complexo, mas compreender o comportamento espectral dos alvos e a geração das imagens pelos sensores orbitais são dois pontos fundamentais para qualquer profissional na área de gestão ambiental que deseja trabalhar com sensoriamento remoto.

      Gostou do assunto, mas acha que precisa saber mais? A Espectro pode te ajudar! Maiores detalhes sobre este e outros assuntos da área de sensoriamento remoto você encontra no nosso curso de fundamentos do sensoriamento remoto.

0respostas em "Assinatura Espectral: O que é? Como interpretar?"

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOVIDADES