Como o geoprocessamento pode te ajudar a arrumar um estágio na graduação

    Muitos cursos de graduação têm relação com a área de geoprocessamento, como a Engenharia Civil, Geografia, Geofísica, Agronomia, Engenharia Florestal, Biologia, Computação, entre outros, fora o curso de tecnólogo em Geoprocessamento que é um curso de conhecimento específico da área. Desta forma, pode haver vagas de estágio com geoprocessamento para você que cursa algum destes cursos

    Você pode não saber, mas são inúmeras as empresas e órgãos públicos que fazem uso direto ou indireto do geoprocessamento em seus projetos e planejamento. Empresas de construção civil, infraestrutura, transporte, estudos ambientais, órgãos de planejamento urbano, rural e ambiental, e diversos outros têm como base para tomada de decisões a utilização do geoprocessamento. Por isso há uma grande demanda por universitários que tenham conhecimento em Geoprocessamento para ocupar vagas de estágio. Dentre as exigências para a vaga, as empresas dão prioridade para candidatos que saibam manipular softwares do ambiente SIG, como: ArcGIS e QGis.

 

    No setor público, o geoprocessamento é utilizado para definição dos Planos Diretores dos municípios, orientando sua política de desenvolvimento e de ordenamento da expansão urbana, para a execução do CAR (Cadastro Ambiental Rural), obras de infraestrutura (ferrovias, rodovias, hidrelétricas, entre outros) além do acompanhamento da prestação de diversos serviços, como; luz, água, coleta de lixo, correio. Todos estes setores utilizam ferramentas do geoprocessamento.

    Como todo emprego, para se conseguir um estágio é preciso fazer uma pesquisa pela vaga em sites de oportunidade de estágio – como o IEL e o CIEE – e também em sites de órgãos, instituições e empresas como:

1) MMA

2) IBAMA

3) VALEC

4) EMATER

5) WWF

6) Unesco

7) ANA

8) ESBR

9) Cargill

10) ICMBio

11) Petrobrás

12) Eletrobrás

13) Tractbel

14) SANEAGO

15) CAESB

16) Vale

17) Terracap

18) IBRAM

19) ESBR 

20) ISA

 

     Além disso, vale conversar com professores do seu curso, palestrantes, amigos, deixar currículos e se cadastrar nos sites de empresas, órgãos diversos e em plataformas de busca por estágio. O mercado para estágios em geoprocessamento cresce junto com o mercado de trabalho, que cada vez mais exige profissionais qualificados para trabalhar nesta área. Então sim, geoprocessamento pode fazer toda a diferença na hora de conseguir um estágio.

    Mas de nada vai adiantar achar a vaga se você não estiver preparado. Atualmente nós temos um Workshop 100% online e gratuito para quem quer começar a entender melhor sobre a área de Geoprocessamento usando o ArcGIS e o ArcGIS Pro, caso você tenha interesse, é só clicar aqui.  Se as inscrições estiverem fechadas, não se preocupe, cadastre seu nome e e-mail na página que nós te avisaremos assim que as inscrições estiverem abertas!  Se você tiver alguma dúvida ou sugestão de post, deixa para a gente aqui nos comentários! Até mais!

5 de setembro de 2018

0respostas em "Como o geoprocessamento pode te ajudar a arrumar um estágio na graduação"

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOVIDADES