NDVI e sua utilização na agricultura de precisão

      O NDVI é um índice de vegetação utilizado para estimar biomassa, muito comum nos estudos de densidade da vegetação feitos através do sensoriamento remoto (Cruz et al, 2011). Seu cálculo é feito através dos valores de reflectância das bandas do vermelho (RED) e infravermelho próximo (NIR), o que torna este índice um bom estimador das condições biofísicas da vegetação analisada.

      A agricultura de precisão é a utilização de um conjunto de informações e tecnologias que tem como preceito a influência do espaço e do tempo no rendimento do cultivo. Seu principal objetivo é analisar diversos fatores de produção e aumentar a eficiência do processo produtivo.

      Sendo assim, o sensoriamento remoto, por meio de índices como o NDVI, é um importante aliado na agricultura de precisão, pois otimiza tempo e recurso, se constituindo como uma fonte a mais de informação na produção agrícola. Ele permite uma análise ampla das condições gerais da cultura no tempo e espaço através da avaliação de seus parâmetros biofísicos.

      O NDVI é um dos índices mais utilizados na agricultura de precisão pois reflete o acúmulo de biomassa, que é altamente influenciado pela saúde das plantas. Tal comportamento ocorre devido a utilização das bandas espectrais do vermelho e do infravermelho próximo em seu cálculo, que servem de indicadores da atividade fotossintética da planta. Assim, caso haja uma menor atividade fotossintética pela planta, os valores de NDVI irão refletir esta alteração.

      Na agricultura de precisão, vários estudos têm indicado o NDVI como um bom avaliador do crescimento vegetativo da cultura, principalmente porque ele permite uma avaliação temporal do plantio. Desta forma, todo o desenvolvimento da cultura é monitorado através de imagens de aéreas, reduzindo os custos da produção.

agricultura de precisao NDVI
Figura 1 – Exemplo de diagnostico de desenvolvimento de plantação por meio da agricultura de precisão.

      Como o NDVI é sensível às condições biofísicas da vegetação, ele demonstra as áreas onde há alguma anormalidade no plantio, o que pode significar a presença de doenças, necessidade de adubação ou até mesmo déficit hídrico (Abrahão et al, 2009). Tudo isso facilita a tomada de decisões, o planejamento da produção (Sugawara e Rudorff, 2011) e, principalmente, diminui desperdícios, já que o agricultor passa a saber onde e quanto investir, seja em adubação, defensivo ou irrigação. Cabe lembrar que a utilização dos índices exige conhecimento técnico sobre sensoriamento remoto , agronomia e fenologia do cultivo em questão, a fim de ter uma interpretação precisa. Um exemplo do uso da agricultura de precisão bem sucedido é o relatado por Bredemeier et al (2014), que verificaram através da análise do NDVI uma relação espacialmente inversa entre as áreas de maior produtividade do trigo e as áreas com maior quantidade de proteína nos mesmos. Dessa forma, foi possível detectar que as doses utilizadas de nitrogênio estavam inadequadas e em quais áreas deveria ser feita a reaplicação.

      Resumindo: Qual a vantagem de usar índices de vegetação na agricultura de precisão? Os índices de vegetação refletem a atividade fotossintética do cultivo, permitindo a análise do acúmulo de biomassa ao longo do tempo. Dessa forma, eles reúnem uma série de informações sobre a plantação em apenas um valor numérico, o que reduz a necessidade de ir a campo coletar dados e facilita a interpretação dos resultados, otimizando tempo e recurso para o produtor.

      Deu para entender como os índices de vegetação podem ser importantes aliados na agricultura de precisão? Quer saber mais sobre eles? Basta acessar nosso blog!

0respostas em "NDVI e sua utilização na agricultura de precisão"

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOVIDADES